PEQUENOS MÚSICOS - Prof.ª Carla Nunes

Blogue de apoio às aulas de Educação Musical de 2.º Ciclo e de 3.º Ciclo

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

El Noi de la Mare (O Menino da Mãe)

Partitura da canção de Natal catalã "El Noi de la Mare":



Fonte: Manual "Era uma vez a Música 6.º Ano", da autoria de José Carlos Godinho. Editora Santillana Constância.

sábado, 30 de outubro de 2010

Música - 9.º Ano

A turma de Música do 9.º Ano vai começar a trabalhar o repertório para os concertos, a partir de Janeiro.

PRECISAMOS DE VOCALISTAS DE OUTRAS TURMAS, PARA INTERPRETAREM CONNOSCO AS SEGUINTES CANÇÕES:







segunda-feira, 24 de maio de 2010

Dunas - GNR

Guitarra, em Sol M





Baixo eléctrico, na tonalidade original

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Não me mintas - Rui Veloso



Há mais vídeos, letra e cifra da canção aqui no blogue.

"Raquel", a Mazuka do cabo-verdiano Bau



value="http://www.youtube.com/v/hsav946mGGQ&hl=pt_BR&fs=1&">

Breakfast in America

Breakfast in America na versão original, cantada pelos Supertramp:



Karaoke:

Programa do próximo concerto

O programa dos concertos da última semana de aulas é composto pelas seguintes obras musicais:

1. My heart will go on
2. Raquel
3. Big Big World
4. Não me mintas
5. Canta-me um swing
6. Breakfast in America

A tabela com os instrumentos que toca cada aluno vai ser distribuída em breve. Entre esses instrumentos encontram-se xilofones, flautas, guitarras acústicas e eléctricas, baixo eléctrico e pequena percussão. As teclas ficarão a meu cargo.

domingo, 25 de abril de 2010

Comemorações do 25 de Abril na Escola



Exposição de trabalhos das turmas 5.º B, 6.º C e 6.º D;
Actuação musical das turmas 6.º A e 6.º C;
Sessão de esclarecimento sobre o 25 de Abril com o professor João Madeira, Mestre em História Portuguesa Contemporânea;
Passagem de vídeo sobre a Revolução;
Cravos em papel crepe realizados pelo 5.º E.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Queda do Império (continuação)


Canção n.º 3 - Queda do Império, de Vitorino



Link para o vídeo com esta música tocada na flauta:

http://www.youtube.com/watch?v=iJsBJTa4WOk

Canção n.º 1 - Canto Moço, de Zeca Afonso



Introdução instrumental

Somos filhos da madrugada
Pelas praias do mar nos vamos
À procura de quem nos traga
Verde oliva de flor no ramo
Navegámos de vaga em vaga
Não soubemos de dor nem mágoa
Pelas praias do mar nos vamos
À procura de manhã clara

Interlúdio em flauta

Lá do cimo de uma montanha
Acendemos uma fogueira
Para não se apagar a chama
Que dá vida na noite inteira
Mensageira pomba chamada
Companheira da madrugada
Quando a noite vier que venha
Lá do cimo de uma montanha

Interlúdio em flauta

Onde o vento cortou amarras
Largaremos p'la noite fora
Onde há sempre uma boa estrela
Noite e dia ao romper da aurora
Vira a proa minha galera
Que a vitória já não espera
Fresca, brisa, moira encantada
Vira a proa da minha barca.

domingo, 21 de março de 2010

Banda Rock

Passa o rato por cima de cada músico, para escutares e analisares as diferentes funções que cada um desempenha, numa Banda Rock. Para ouvires os músicos todos juntos, clica em "Todos".






quinta-feira, 18 de março de 2010

Dia da Árvore

Dia da Árvore



Hoje a Floresta não é protegida
Árvores amigas, tu tens de plantar
Todos unidos podemos vencer
E a Floresta salvar
Bis

Vamos amigos (meninas)
Vamo-nos juntar (todos)
Todos unidos (meninas)
Amar a Floresta, amar (todos)

A tua árvore pode crescer
Um pouco de esperança
Nós vamos vencer
A nossa Floresta podemos criar
Força, nós vamos cantar
Bis

Vamos amigos (meninas)
Vamo-nos juntar (todos)
Todos unidos (meninas)
Amar a Floresta, amar (todos)
Bis

Hoje a Floresta não é protegida
Árvores amigas, tu tens de plantar
Todos unidos podemos vencer
E a Floresta salvar

A tua árvore pode crescer
Um pouco de esperança
Nós vamos vencer
A nossa Floresta podemos criar
Força, nós vamos cantar

Vamos amigos (meninas)
Vamo-nos juntar (todos)
Todos unidos (meninas)
Amar a Floresta, amar (todos)
3 vezes

Sopa de Letras Musical



Quem gosta de "Sopas de Letras" tem oportunidade de jogar. Ela está aqui:

http://emeastic4.fateback.com/sopa51.htm

Copiem este endereço e colem-no numa nova janela.

Jogo Musical - Serpentes e Escadas



Este jogo giríssimo está aqui:

http://www.anossaescola.com/cr/testes/-dqpb-/esc_serp.html

Copiem o endereço e colem-no numa nova janela. Divirtam-se e testem os vossos conhecimentos!

domingo, 7 de março de 2010

Semana de testes escritos

Estamos em semana de realização de testes escritos a Educação Musical. Toca a estudar, meninos! A lista da matéria encontra-se aqui no blogue, na etiqueta "Avaliação".

Mais uma vez, aqui fica o meu profundo agradecimento à Patty, editora do blogue
http://caminhandopor.blogspot.com/, pela mudança de template deste blogue.


Obrigada, Patty! Bem-hajas!

quinta-feira, 4 de março de 2010

Dia Mundial da Árvore

21 de Março é o Dia Mundial da Árvore.

Na última semana de aulas, o 6.º B e o 6.º D farão uma apresentação musical na escola, subordinada a este tema. O convite para esta actuação foi-me endereçado pela professora de Ciências da Natureza destas turmas. Antes da actuação musical, os alunos plantarão uma árvore. Esperemos que não chova nesse dia! :-)

quarta-feira, 3 de março de 2010

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Trabalho de Música 8.º Ano

Lê, visiona e aprecia todos os materiais disponíveis no Moodle, sobre a História da Música Portuguesa no período Barroco. Baseando-te nesses materiais e noutros, elabora o trabalho final proposto, sem te esqueceres de colocar a bibliografia, no final.

O trabalho consiste na elaboração de um texto de tua autoria, mencionando as características mais importantes da Música Portuguesa deste período, tais como, por exemplo, a sua relevância social, os compositores mais famosos, os instrumentos musicais mais significativos e suas características, etc.

Deverás estabelecer relações entre a Música praticada e outros aspectos, tais como a História, a Religião, a Política, a Cultura e a Arquitectura desta época. Termina com a tua apreciação estética sobre a música que se fazia em Portugal, na época.

Características do trabalho:

Número aproximado de palavras: 500, sem contar com a bibliografia

Times New Roman, tamanho 12, em espaçamento de 1,5

Prazo limite de entrega: 20 de Março

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Músicas do Cinema . Praticar na flauta

Este vídeo foi realizado por uma colega minha, que também é professora de Educação Musical, e encotra-se no Youtube.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Enciclopédia da Música em Portugal no séc. XX

Esta Enciclopédia vai estar brevemente disponível para consulta na nossa Biblioteca Escolar, pois consiste num recurso preciosíssimo para a realização de trabalhos de pesquisa. Contém informação que, além de ser de carácter científico, não poderá ser encontrada na Internet.





É com muito orgulho que partilho convosco notícias sobre a edição desta Enciclopédia, pois sou uma das 150 pessoas que trabalharam na sua redacção e elaboração.

Artigo retirado na p. 29 da revista Ípsilon de 22 de Janeiro de 2010.

A Profa. Dra. Salwa Castelo-Branco

Salwa Castelo-Branco é professora catedrática na Universidade Nova de Lisboa. Foi minha professora e orientadora de Mestado e é, também, minha orientadora de Doutoramento.

É a etnomusicóloga mais proeminente em Portugal e o seu mérito é reconhecido mundialmente, entre a comunidade académica.

É a Coordenadora da Enciclopédia da Música em Portugal no séc XX, cujo lançamento teve lugar no passado dia 21.



Artigo retirado da p. 31 da Revista Ípsilon de 22 de Janeiro de 2010.

Aula ao 8.º A

Vou publicar alguns vídeos e fotografias das nossas aulas, agora que a mudança de turno se aproxima.

Partitura de "Não me mintas"

Além de estar no Moodle da Escola, coloco-a também aqui.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Button Beats

Aqui têm O Button Beats para treinarem em casa, usando o teclado do computador.


ButtonBeats.com

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Instrumentos musicais medievais


Flauta recta – As flautas rectas englobam as flautas doces (flauta de oito furos, um deles na parte posterior, destinado ao polegar) e as flautas de seis furos com agudos feitos através de harmónicos, já que não possuem o furo posterior. A flauta recta era um instrumento de som suave e grave, que de distinguia de outros instrumentos agudos, tais como as bombardas.

Flauta transversal – Presente em Bizâncio pelo menos desde o século XI, é pela primeira vez representada no manuscrito d’Herrade de Landsberg. Os estudiosos dos instrumentos do período afirma unanimemente que a flauta transversal, bem como as flautas rectas, tinham um formato cilíndrico.

Cornamusa – Era um instrumento de sopro dotado de palheta dupla e inserido num reservatório de pele hermético (odre ou saco). O ar entrava no odre através de um tubo superior, com uma válvula para impedir o seu retorno. Na Idade Média este instrumento podia ou não ter um bordão. Era, portanto, semelhante à gaita-de-foles.

Viela de arco – Os instrumentos de cordas friccionadas da Idade Média (vièle, fiddle, giga, lira...) começaram a ser utilizados no século X, quando o arco surgiu na Europa (introduzido provavelmente pelos árabes). A viela de arco pode ter diversas formas bastante diversas e apresenta normalmente 3 a 5 cordas. Pode ser tocada apoiada no ombro ou no joelho.

Viela de roda – ou symphonia. É uma espécie de viela em que o arco é substituído por uma roda, que fricciona as cordas sob a ação de uma manivela. As cordas são encurtadas não directamente pelos dedos, mas através de um teclado. Este instrumento pertence ao folclore desde o século XVII. É semelhante à sanfona.

Alaúde – O alaúde, tal como foi celebrizado no Renascencimento, só foi introduzido na Europa no século XII, pelos mouros. Na altura, o seu nome árabe era (al’ud, que se tornou laud em Espanha e depois luth, em França). No fim do século XIV, o alaúde adquiriu aspecto característico, com a caixa de ressonância periforme (em forma de pêra), feita de lados de madeira de sicónomoro e o cravelhal curvado para trás.

Harpa – As harpas são reconhecidas por sua forma aproximadamente triangular e pelas cordas de comprimentos desiguais estendidas num plano perpendicular ao corpo sonoro. As cordas são presas por cravelhas, que podem variar de sete a vinte e cinco. A pequena harpa portátil veio da Irlanda, com a chegada dos monges irlandeses. A harpa figura no emblema heráldico deste país.


Percussão – Antes do século XII, os instrumentos de percussão existentes eram os conjuntos de sinos (cymbala), tocados nos mosteiros. A partir dessa altura, apareceram na Europa os tambores de dois couros, o pequeno tambor com armação, que por vezes tinha soalhas (actual pandeireta de pele) e os címbalos de dedos (crótalos), provavelmente provindos do Oriente

Flauta e tambor - O executante de flauta e tambor chamavam-se taborin (é o actual tamborileiro). A flauta tinha 3 furos e era tocada com uma das mãos, enquanto a outra tocava o tambor, preso no ombro ou debaixo do braço. Este músico animava todas as danças e festividades e alcançou o seu auge entre os séculos XV e XVI. Ainda hoje existem tamborileiros no Sul de França, no País Basco e em Portugal (Trás-os-Montes e Barrancos).

Flauta dupla – Os instrumentos de sopro duplos são conhecidos desde a Antiguidade. A flauta dupla foi um instrumento bastante utilizado, que só viria a desaparecer no século XVI.

Rabeca – A rabeca é um instrumento de cordas friccionadas com caixa monóxila, isto é, escavada em uma só peça de madeira. As formas variavam entre as ovais, elípticas ou retangulares. De proporções menores do que a viela de arco tem um som agudo e penetrante. É semelhante ao actual violino. No Minho, ainda existe a rabeca chuleira, um instrumento tradicional.

Saltério - O saltério foi pintado no século XII, numa escultura da catedral de Santiago de Compostela. Neste instrumento, as cordas são estendidas em todo o seu comprimento acima da caixa de ressonância, ao contrário do princípio da harpa. Para tocá-lo, beliscam-se as cordas com os dedos ou com um plectro.

Organetto – Também chamado portativo (porque podia ser transportado pelo executante). Bizâncio foi o primeiro centro de construção de órgãos da Idade Média.

Referências bibliográfica:
http://www.atempo.com.br/atempo-instrumentos.html

Instrumento musical pré-histórico, com 4000 anos!

Arqueólogos encontram instrumento musical de 4.000 anos

(Este artigo está conforme o original e encontra-se redigido em Português na variante brasileira)

'Arqueólogos encontraram na Irlanda um instrumento musical que acreditam ter sido usado há mais de 4.000 anos por homens pré-históricos. Não bastasse, eles ainda conseguiram tocar algumas notas do que pode ser o mais velho instrumento musical de madeira já descoberto.

Composto por seis tubos que não estavam mais juntos, o instrumento foi descoberto durante escavações para a construção de um conjunto residencial na cidade costeira de Greystones, ao sul de Dublin.

"É uma descoberta incrível. Eles foram preservados porque estavam em uma parte baixa e úmida do local", disse Bernice Molloy, arqueóloga que participou do trabalho.

Os tubos de madeira, medindo de 30 cm a 50 cm de comprimento tinham um estreitamento no final, mas não possuíam perfurações. Mesmo assim, os cientistas conseguiram tocar uma série de notas musicais, incluindo mi bemol, lá bemol e fá.

De acordo com Margaret Gowen, proprietária da consultoria arqueológica responsável pela descoberta, o instrumento parece ser, pelo menos, mil anos mais velho que qualquer outro que ela diz ter notícia na Europa.

"Há um artefato chinês datado de 1.500 a.C. que sugere um instrumento musical, mas é mais uma ilustração que um instrumento", diz Gowen.

Segundo a especialista, uma flauta sofisticada de 2.000 anos já foi encontrada na Hungria. Além disso, também na Irlanda, já foram escavados instrumentos musicais feitos de ossos, incluindo flautas simples e apitos de mais de mil anos.

Original em http://www.musicaeadoracao.com.br/tecnicos/instrumentos/flauta_antiga.htm
Publicado em: Folha Online - 11/05/2004

domingo, 17 de janeiro de 2010

Lançamento da Enciclopédia da Música em Portugal no séc. XX

Após 10 anos de investigação, saiu a Enciclopédia da Música em Portugal no séc. XX, uma obra científica da responsabilidade do Instituto Nacional de Etnomusicologia, coordenada pela Profa. Dra. Salwa Castelo-Branco.







Próximas actividades

Actividade "Músicas do Cinema"

Execução musical, no átrio da Biblioteca de Santo André, de algumas obras musicais celebrizadas através de filmes. A saber:

My heart will go on - Filme americano "Titanic"

Não me mintas - Filme português "Jaime"

Turmas envolvidas: 6.º A; 8.º A e 8.º B (1.ºs turnos)

As turmas 5.º E; 6.º B; 6.º C e 6.º D farão a sua actuação noutro espaço, ainda a confimar.

Actividade "O Detective Musical"

Trabalho de pesquisa que apenas poderá ser realizado na Biblioteca Escolar e que consiste em encontrar, nos livros disponíveis, respostas às questões colocadas pela professora, sem recorrer à Internet :-)

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Escalas

Aqui no blogue poderão encontrar posts sobre sustenidos, bemóis, tons, meio-tons e a escala cromática.

Treinem também, no piano virtual, todas as notas nas teclas brancas e pretas.



Há matéria nova para as turmas de 6.º e as turmas de 8.º no Moodle da Escola.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Os nossos Instrumentos Musicais da Banda Pop-Rock

A nossa sala de aula está a ficar equipada com os instrumentos musicais que pertencem a um dos agrupamentos musicais mais apreciados e utilizados na actualidade: A Banda Pop-Rock.

Trata-se da guitarra eléctrica, do baixo eléctrico (ou viola baixo), da bateria e do sintetizador. O sintetizador é um electrofone de teclas, com muito mais funcionalidades do que um simples órgão electrónico. Ainda não o conseguimos adquirir, mas havemos de fazê-lo.



Outro instrumento fundamental em qualquer Banda Pop-Rock é a VOZ.

Felizmente, vozes não nos faltam!

Essencialmente, estes instrumentos destinam-se às turmas de 3.º Ciclo. No entanto, sempre que as professoras o entenderem, poderão utilizá-los nas aulas de 2.º ciclo, se as características e o comportamento dos alunos assim o permitirem.

A utilização dos novos instrumentos está também sujeita a um regulamento, que será divulgado brevemente.